quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

LITERATURA convidamo-lo a conhecer a autora PATRÍCIA REBELO



Sinopse:
Patrícia é uma jovem adolescente que um dia conhece Diogo, um rapaz bem parecido e divertido, por quem rapidamente se apaixona. Os dois iniciam um namoro, que marca também a sua entrada na universidade de Coimbra e na vida adulta. Mas um dia Patrícia acorda de uma operação, com um desconhecido ao lado e descobre que é vítima de uma inesperada amnésia. Confrontada com a estranha situação de não se lembrar da sua vida mais recente, Patrícia tem que lidar com Filipe, o seu novo namorado, ao mesmo tempo que descobre que ainda está apaixonada pelo imaturo Diogo. "Um dia disseste que eu devia escrever um livro" é a pujante história de amor de uma jovem à procura do seu antigo namorado e, mais do que isso, das suas memórias e da própria vida. Como sobreviver, quando já não nos lembramos de quem somos?
(12,00€ já com portes de envio)

Sobre a autora:
Patrícia Rebelo nasceu em 1990 e desde cedo se apaixonou pelos livros e pela escrita. Começou a sua carreira literária em 2015, mas desde sempre gostou da companhia das
palavras. Sendo uma geminiana nata, a comunicação é a sua melhor ferramenta no mundo. Tem uma filosofia de vida baseada no pensamento positivo, gratidão e mindfulness e por isso, no seu Instagram oferece aos seus leitores várias frases inspiradoras. Sendo apaixonada pelo público dos pequenos grandes leitores, inicia em 2018 a sua jornada pelos livros infantis.

Para adquirirem o livro autografado devem entrar directamente em contacto com a autora para: 
patriciarebelooficial@gmail.com
@patriciarebeloautora (instagram)

LITERATURA / Os Amores Difíceis de Italo Calvino / DOM QUIXOTE - Tradução de José Colaço Barreiros

Nas livrarias a 29 de Janeiro



Em Os Amores Difíceis, o mestre da narrativa italiana tece histórias nas quais os enganos e as ilusões do amor – incluindo do amor-próprio – são dissipados em instantes mágicos de reconhecimento, e em que cada personagem descobre verdades ocultas sob a superfície da vida quotidiana. Um soldado tímido sente dificuldades de comunicação ao tentar seduzir, com manobras mudas, uma formosa viúva que se senta ao seu lado durante uma viagem de comboio; uma respeitável senhora vive o drama de perder a parte de baixo do biquíni ao nadar no mar quando a praia está repleta de gente; um leitor oscila entre a realidade densa da ficção e a fantasia erótica da realidade; um míope enfrenta as ambiguidades do uso de óculos; uma mulher casada descobre o adultério, e o mundo, no bar da esquina; um bandido e o sargento que anda no seu encalço passam a noite na cama da mesma mulher.

Histórias que revelam o profundo sentido de composição de Calvino, atento aos mínimos detalhes, e onde ecoam influências de Maupassant e Tchékhov.

LITERATURA / A Luz dos Meus Olhos, Uma Viagem Interior de RELIANE DE CARVALHO



Sinopse:
A luz dos meus olhos: uma viagem interior, traz ao leitor uma reflexão que o
possibilita mergulhar no seu mundo mais interno, nas profundezas do seu "Ser", proporcionando-lhe instrumentos para o despertar da sua consciência e consequentemente, da necessidade de trabalhar algumas das suas emoções. E através deste despertar que pode ocorrer pelos diversos temas amplamente abordados neste livro, o leitor pode alcançar mudanças interiores que o capacitarão a agir de forma mais consciente e serena, nos seus diversos processos relacionais, proporcionando-lhe uma vida mais harmoniosa, equilibrada e feliz. A obtenção deste equilíbrio interno, com o exteriorizar de ações pessoais mais conscientes, se despertadas através deste livro e interiorizadas, pode proporcionar-lhe o poder de reconhecer a sua força interior, todo o poder que emana de seu "Ser", o seu poder de superação diante das dores e dificuldades da vida e pode além disso, induzi-lo e ajudá-lo a viver com sua mente sendo constituída predominantemente de pensamentos menos tóxicos, mais positivos e sem crenças auto limitantes. 
Uma evolução de Ser, Estar, Sentir e Agir, que antes de fazer bem aos outros, ao mundo e a todos que a sua volta estão, será infinitamente melhor para si. Porque passará de forma mais saudável a configurar uma mente mais leve, mais construtiva e mais benevolente. É importante ressaltar que, perfeitos em nossa imperfeição, cada vez que conseguimos saltar evolutivamente entramos em contato com a nossa "Essência Cósmica", com o nosso "Eu Universo", ao encontro da nossa verdadeira natureza que é a consciência…


Sobre a autora: 

Reliane de Carvalho nasceu no Estado do Mato Grosso do Sul, em 1978, na cidade de Deodápolis, região Centro Oeste do Brasil. Construiu a sua primeira obra literária aos
12 anos de idade, a qual foi publicada pela ANE (Associação de Novos Escritores do Mato Grosso do Sul). Licenciou-se em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal do Paraná e dedicou a sua vida profissional ao “Cuidado dos Pacientes com Diabetes”, como educadora em Diabetes no Sul do Brasil. Foi palestrante e projetista; construiu e coordenou o “Programa de Educação Dassette”, de assistência e educação a estes pacientes na cidade de Curitiba. Redirecionou a sua carreira de enfermeira em 2012, deixando de se dedicar apenas ao cuidado físico dos seus pacientes e saindo do Brasil para realizar missões em alguns países da Europa. Passou a dedicar-se à ajuda ao próximo de uma forma mais holística, abrangendo também os cuidados da alma. Desse trabalho nasceu “Menina dos Olhos da alma” em 2014, quando a escritora retoma as atividades literárias com o objetivo de utilizar os acordes do musical das letras como contributo ao sucesso da sua missão. Em 2015 publica “Menina dos olhos da alma, volume II”. Para aperfeiçoar o seu trabalho de “Curadora de Almas”, certificou-se em Hipnose Clínica e Regressiva e hoje, além da sua dedicação à escrita, trabalha como hipnoterapeuta. 

Para adquirirem o livro autografado devem entrar directamente em contacto com a autora para: 


quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

ENTREVISTA a ANA KANDSMAR a autora que nos consegue transportar para os seus mundos fantásticos e muito mais…

“…Ainda que a vida me finte, e traga à minha porta ladrões ou tempestades, eu continuarei a abrir as minhas janelas…” AK



MBC – Porquê o nome Ana Kandsmar?
AK - A minha família tem uma história curiosa. A minha avó materna (extremamente pobre) ter-se-á perdido de amores por um homem que a engravidou e desapareceu da sua vida. Depois da minha mãe ter nascido, apareceu outro homem, (este com posses) que perfilhou a bebé (minha mãe) e lhe deu o nome que foi depois herdado por mim, anos mais tarde: Gaspar. Ora, segundo se conta, (ninguém na família sabe muito bem se isto é verdade), esse meu “avô” não tinha Gaspar no nome, mas sim Kandsmar e no registo da minha mãe, alguém nos serviços terá entendido que o nome não seria válido por não ser português. O facto é que quem conviveu com o meu avô (morreu quando a minha mãe tinha apenas 6 anos), divide-se na atribuição da sua nacionalidade. Uns dizem que ele era berbere, outros afirmam que ele era iraniano, e há até quem diga que ele era cigano. O certo, é que Kandsmar é o original para Gaspar em Persa. Tendo em conta esta história, que não acabou bem para a minha avó, (depois da morte do homem que a salvou da miséria, acabou expulsa pelas irmãs deste e foi para a miséria que voltou perdendo todo e qualquer contacto com a família) achei que devia fazer alguma coisa com este nome. Usá-lo. Talvez um dia também faça alguma coisa com esta história e a conte, encaixando-a num outro romance.

MBC - O que te levou a começar por escrever Literatura Fantástica?
AK - Eu sou fã de Literatura Fantástica. Aliás, eu sou fã de Literatura. Ponto. À parte disso, acredito que escrever Fantasia tem muitas vantagens sobre a Ficção mais realista ou sobre a Não Ficção e a ausência de limites é uma delas. No Fantástico tudo é possível e o escritor pode realmente dar asas à imaginação. Tendo em conta que o fantástico que eu gosto de escrever é aquele que agarra também no que realmente existe e o “distorce” (um pouco como Dali na pintura) unir todas as pontas sem deixar nenhuma solta, ou cozinhar todos os ingredientes sem exagerar nos temperos, dá imenso trabalho, mas é muito gratificante. E quando digo que dá imenso trabalho, digo que dá mesmo imenso trabalho. Sem qualquer desprimor para quem escreve noutros géneros, é muito mais escritor quem escreve no Fantástico (quando o trabalho é bem feito, claro!). A prova disso é que demorei quase três anos a escrever A Guardiã- O Livro de Jade do Céu, e sete meses e meio para escrever A Lenda do Havn.

MBC – “A Guardiã, O Livro de Jade do Céu” vai ter continuação?
AK - Eu gostava que tivesse, mas uma coisa que constatei é que em Portugal o Fantástico quando escrito por autores portugueses não é bem recebido. Mas talvez escreva, mesmo que depois o guarde apenas para mim.

MBC – No ano passado lançaste o teu primeiro romance “A Lenda do Havn” qual tem sido a receptividade dos teus leitores?
AK - O meu primeiro romance foi A Guardiã- O Livro de Jade do Céu. É um romance no género Fantástico, mas não deixa de ser um romance. Relativamente à Lenda do Havn, é um romance que tem surpreendido os leitores. Sobretudo os leitores que não gostam de Fantástico e que compraram A Lenda do Havn à cautela e com muitas reservas. Muitos leitores acabaram por me dizer que não esperavam que eu fosse capaz de escrever um romance como A Lenda do Havn. Claro que essa reacção não se verificou naqueles que me seguem nas redes sociais, ou no blogue. Esses sabiam que eu, mais cedo ou mais tarde, acabaria por ir por aí, e desejavam que eu o fizesse. Fi-lo. É muito gratificante saber que não os desiludi.

MBC – Com qual dos géneros te identificas mais?
AK - Eu identifico-me com todos os géneros literários. Desde que bem escrito e com uma narrativa que desperte em mim as mais variadas emoções, identifico-me. Isto enquanto leitora. Todavia, enquanto autora, não tenho um posicionamento diferente. Do que gosto mesmo é de escrever.

MBC – Vais manter-te fiel só a esse género ou continuarás a surpreender-nos?
AK - Eu sou fiel a pessoas, não a coisas ou a ideias. Estou sempre em perpétua mutação, em crescimento. Por isso, sim, escreverei sempre sobre o que na altura fizer mais sentido para mim.

MBC – Sei que tens uma agência de divulgação de novos autores a Bee Dynamic Books, como te surgiu esta ideia?

AK - A ideia da Bee surgiu quando percebi que entre os novos autores e os leitores há uma espécie de muro intransponível. Vivemos numa época em que parece muito fácil publicar, e é de facto, mas é muito difícil conquistar leitores. Isso é a consequência natural da democratização das publicações. Por outro lado, o mercado literário é cada vez mais um negócio como outro qualquer e as editoras querem garantir vendas. Logo, não apostam nos autores cujo nome ninguém conhece. E se é verdade que há muita gente a publicar que escrever francamente mal, também há muita gente que escreve brilhantemente e que sem ajuda, não consegue furar aquela tal parede invisível que os separa dos leitores.

MBC – Quais são os serviços prestados pela agência?
AK - A Bee faz um trabalho exaustivo de divulgação de obras literárias. Desde os agendamentos de presenças de autores em escolas, bibliotecas ou outros eventos, usamos as redes sociais para divulgar, com material promocional criado por nós, booktrailers, teasers, imagens promocionais e entrevistas. Na verdade, promovo mais os outros autores do que a mim mesma e nem sempre há um retorno positivo, mas as adversidades fazem parte do caminho.



MBC – Tens algum plano imediato para avançares com a divulgação da Bee Dynamic Books?
AK - A Bee Dynamic Books está a ser tão divulgada quanto possível. Temos presença nas redes sociais, na blogosfera, temos uma loja online para venda de livros físicos, e-books e audiobooks. Claro que é preciso mais, mas tudo tem que ser feito com alguma ponderação porque tudo custa dinheiro.

MBC – Onde é que os leitores podem adquirir os teus livros?
AK - Os meus livros estão à venda nas livrarias. As redes FNAC e Bertrand têm os meus livros à venda. Para além destas, as lojas online também os têm, como a WOOK, a FNAC, a Bee Dynamic Books em www.beedynamicbooks.pt  e a loja online da editora.

MBC – Queres deixar-nos os teus contactos nas redes sociais para que os leitores possam seguir o teu trabalho?
AK - Tenho uma página e um grupo no Facebook que os leitores podem seguir em: https://www.facebook.com/AnaKandsmar/. Para além disso, existe também o blogue.

MBC - E a resposta pela qual todos aguardamos, novidades para breve?
AK - Para breve, não há nada em vista. Estou a reiniciar o processo de escrita, mas confesso que não tenho pressa nenhuma de publicar. A minha preocupação é escrever bem, criar um romance que transmita uma mensagem forte aos leitores, que mexa com as emoções dos leitores e que, por fim, se torne inesquecível para os leitores. Jamais serei uma dessas escritoras de clichés e lamechices, que publicam um livro ou dois por ano e que têm a mesma relação com os livros que produzem que um comerciante tem com as mercearias que vende. Ora, vender livros e vender batatas não é a mesma coisa. Os escritores que se tornam “vendilhões do templo”, nunca serão escritores e muito menos serão algum dia recordados enquanto escritores. Serão sempre vendilhões e recordados como vendilhões. Não sei por onde passará o meu caminho, mas sei por onde não passará e não será por aí.

“…Não sou perfeita. Tenho contrastes. Um canto bem diferente do outro...uma divisão enorme onde guardo tudo e outra tão pequena que não cabe lá nada…” AK


O meu especial agradecimento à Ana por nos provar que a vida pode ser muito mais do que aquilo que nos mostra mas para que isso aconteça devemos estar rodeados de quem mais amamos e nos ama, porque o amor incondicional existe. 

Texto: MBarreto Condado
Fotos: disponibilizadas pela autora


LITERATURA / VANESSA LOURENÇO a autora que nos toca o coração através dos Gatos



"A VIDA AOS OLHOS DE UM GATO"

Sinopse:
Uma edição limitada, numerada e assinada, de construção manual, por intermédio de máquinas centenárias de tipografia. Compilação de pequenos textos inspiradores, trazidos até nós pelos nossos amigos, os gatos.

"O que diria o seu gato, se soubesse falar?"
(15,00€ já com portes de envio)







Sobre a autora:
Vanessa Lourenço nasceu em Lisboa, em 1982. A par da formação superior em
Psicologia Clínica, os animais e as artes sempre estiveram presentes na sua vida, o que se reflectiu no seu percurso literário. É autora dos dois primeiros volumes publicados de uma trilogia de literatura fantástica (vertente inspiracional): A cria negra de Felis Mal'ak (2015) e A batalha de Sekmet (2016). Em 2017, traduziu e publicou a 1a edição inglesa de A cria negra de Felis Mal'ak (The black cub of Felis Mal'ak), contando já com leitores pelo mundo inteiro. Em 2018 publicou (em parceria com o projecto de tipografia artesanal Quadratim Letterpress), A vida aos olhos de um gato, um pequeno livro de edição limitada e construção manual, composto por pequenos aforismos inspiradores. 
Encontra-se presentemente a trabalhar na edição inglesa de A batalha de Sekmet, e no terceiro e último volume da trilogia.

Para adquirirem o livro autografado devem entrar directamente em contacto com a autora para: 





LITERATURA / Guerra e Terebentina de Stefan Hertmans / DOM QUIXOTE - Tradução de Arie Pos

O autor estará em Lisboa, de 6 a 8 de Fevereiro, para promover este romance, que chega às livrarias a 22 de Janeiro.



Urbain Martien – um soldado flamengo que sobreviveu à Primeira Guerra Mundial – deixou ao neto dois cadernos contando a sua vida desde criança. Depois de muito tempo sem conseguir abri-los, o escritor Stefan Hertmans decidiu prestar-lhe homenagem reescrevendo essas memórias. E, à medida que lia as palavras do avô, encontrou a chave de muitos quartos que até então tinham permanecido fechados.

Da infância miserável nas igrejas a ver o pai pintar às trincheiras geladas da Flandres onde combateu; do casamento com a irmã da rapariga que amava à luta entre o que desejava ser e o que foi obrigado a tornar-se, Guerra e Terebintina é um livro com reminiscências de Sebald que cruza a biografia, o romance e a história e nos oferece o retrato de um herói anónimo pintado com a beleza de um fresco renascentista.


LITERATURA / "…mais um enredo complexo, misterioso e interessante…” do autor PAULO COSTA GONÇALVES



Sinopse:
Baseando-se num dos textos mais fascinantes no estudo das incursões nórdicas no
ocidente peninsular e cujo documento original não chegou aos nossos dias, existindo apenas uma cópia datada do século XVII, o autor cria mais um enredo complexo, misterioso e interessante. Estamos perante uma nova história que, além de voltar a fazer o cruzamento com a História passada, leva inicialmente e pela primeira vez na sua vida de investigador, o “seu” inspetor Alex a sentir algo parecido com o verdadeiro medo que, no entanto, é superado pela perspicácia e inteligência a que nos habituou nas histórias anteriores. O livro lê-se com aquele interesse que “obriga” a virar cada página à procura da solução das sucessivas situações de mistério e dúvida, encontradas na página anterior. Novamente, com uma leitura fácil mas, ao mesmo tempo, com a complexidade inerente às ligações ancestrais da História e dos mistérios que passaram pelo que é, agora, território português. O clímax da narrativa é imprevisível e garante emoções fortes mesmo até à última página.
(15,00€ já com portes de envio)


Sobre o autor:
Licenciado em Sociologia e colaborador pontual em projectos de investigação sociológica, tornou-se um escritor habilitado “por necessidade” de contar histórias
perspicazes, que surpreendessem o leitor e os embrenhassem em momentos de passados, já esquecidos, mas que mantem os mistérios da História. Após o lançamento da sua primeira obra, vergou-se à realidade dos factos e decidiu singrar na arte da escrita, não só pelo sucesso alcançado com o primeiro trabalho, mas porque era necessário dar continuidade ao tema e levar os seus leitores a acompanhar os meandros do enredo de uma história fantástica. A partir do ano de 2011, Paulo Costa Gonçalves passou de uma situação estável para a mesma situação de milhares de portugueses! De “remediado” a “gajo à rasca”, foi um ápice e nessa situação, apesar do sucesso do seu primeiro trabalho literário, permanece até hoje…
Para adquirirem o livro autografado devem entrar directamente em contacto com o autor para: