sexta-feira, 31 de maio de 2019

Autora VANESSA LOURENÇO


Para conhecer o trabalho da autora aceda ao site:

https://www.facebook.com/asasdetintanopapel/

(exemplares disponíveis por mensagem privada)




Autora R.C.ViICENTE no DIA MUNDIAL DA CRIANÇA


Jörd Thörsten Vain é o pseudónimo na Literatura Juvenil e Infantil da autora R.C. Vicente.
Quando publicou a sua primeira obra literária “Sulmun e o Senhor do Inverno”, o seu sonho era, e continua a ser, apoiar crianças vítimas de cancro, e quem sabe com o tempo conseguir criar uma fundação que ajude a colmatar tantas falhas que infelizmente ainda existem. 
Um sonho que acreditamos ter a força necessária para ser concretizado, passo a passo, com a ajuda de todos.
Por esse motivo e para celebrar o “Dia da Criança”, a autora doará a TOTALIDADE das vendas do livro a Instituições que lutam contra esta terrível doença.
Por este motivo a Book Authors Agency, com os seus parceiros e o Jornal Nova Gazeta juntam-se a esta causa ajudando na divulgação desta iniciativa.
A autora tem o singelo objectivo de alcançar a meta dos 100€, mas nós achamos que juntos conseguimos contribuir com um pouco mais, comprando e ajudando a partilhar a iniciativa.
Deixamos aqui o link onde podem adquirir o livro, pedindo que dêem a vossa opinião e sugestões de novas iniciativas na página da autora. Gostaríamos de saber o que pensam.







EVENTOS Grupo Saída de Emergência para o Fim-de-Semana de 31 maio a 02 Junho


MEGA PROMOÇÃO da AUTORA ANITA DOS SANTOS

Autora Anita dos Santos
Para conhecer o trabalho da autora aceda ao site:
https://bookauthorsagency.wixsite.com/bookauthorsagency/anita-dos-santos
(exemplares disponíveis por mensagem privada)


Conheça o autor FERNANDO TEIXEIRA



Fernando Teixeira nasceu em Lisboa, em 1960. Licenciou-se em Engenharia Civil, pelo Instituto Superior Técnico, e tem exercido a sua actividade profissional como projectista de estruturas. Sentindo-se tentado a abraçar novos desafios, começou a escrever obras de ficção em 2014, tendo publicado o seu primeiro romance no ano seguinte. Obras publicadas: Não Poderia Ter Sido De Outra Forma, 2015 e Por Entre As Brumas De Newfoundland, 2018.









https://fernandojteixeira.wixsite.com/website-2?fbclid=IwAR1rA_C4HfYkk-uSGZeN4mS0h_NLtGjng6Il1fcRJ3fLFEBZGyUc9axm_q4





EVENTOS Grupo Saída de Emergência para o Fim-de-Semana de 31 maio a 02 Junho


LITERATURA / AS MAIS BELAS HISTÓRIAS de Hermann Hesse / DOM QUIXOTE - Tradução de Monika Weissler com a colaboração de António Nabarrete

Nas livrarias a 4 de Junho


Romancista, autor de Siddhartha, Prémio Nobel da Literatura, Hermann Hesse é comummente reconhecido como um retratista dos conflitos interiores do indivíduo e do seu confronto com as regras sociais. No entanto, semelhante retrato tende a fazer esquecer que, enquanto contista, género que dominou com mestria, foi igualmente um explorador dos labirintos do maravilhoso.

Nesta seleção de treze contos, viajamos pelos prodígios da infância, da memória, do sonho e da imaginação. As Mais Belas Histórias é um convite para reencontrar o mundo fascinante de um dos maiores escritores do século XX.







quinta-feira, 30 de maio de 2019

MEGA PROMOÇÃO DA AUTORA ANITA DOS SANTOS

Autora Anita dos Santos
Para conhecer o trabalho da autora aceda ao site:
https://bookauthorsagency.wixsite.com/bookauthorsagency/anita-dos-santos
(exemplares disponíveis por mensagem privada)


Autora VANESSA LOURENÇO


Para conhecer o trabalho da autora aceda ao site:

https://www.facebook.com/asasdetintanopapel/

(exemplares disponíveis por mensagem privada)






EVENTOS Grupo Saída de Emergência para o Fim-de-Semana de 31 maio a 02 Junho


MEGA PROMOÇÃO DA AUTORA ANITA DOS SANTOS


Autora Anita dos Santos
Para conhecer o trabalho da autora aceda ao site:
https://bookauthorsagency.wixsite.com/bookauthorsagency/anita-dos-santos
(exemplares disponíveis por mensagem privada)



Conheça a autora SUSANA BRAK-LAMY e a sua batalha contra a Fibromialgia

APRESENTAÇÃO DO SEU LIVRO NO PRÓXIMO DIA 08 DE JUNHO ÀS 15H
AUDITÓRIO DA ORDEM DOS MÉDICOS, LISBOA



Susana Isabel Cunha da Silveira Brak-Lamy nasceu a 5 de julho de 1967. Nesta obra relata as suas memórias de infância, o amor e dedicação à sua profissão de educadora de infância e sobretudo a sua fé. No verão de 2015 é confrontada com as suas primeiras dores da doença da qual ainda sofre, fibromialgia e dores neuropáticas! A partir daí relata, todo o seu percurso, todo o pesadelo, todos os labirintos que percorreu sem encontrar saída. Na sua obra dá a conhecer esta doença, e menciona a importância de olhar para ela doutra maneira, quer da parte da sociedade, quer da parte do governo, dos médicos, de forma a mudar atitudes e descréditos. Realça a importância do amor enaltecendo todos os cuidadores de esta e de tantas outras doenças. Contudo, termina com uma mensagem de fé e de esperança na sua cura! Pois para Susana, não há impossíveis, e crer é poder!



https://bookauthorsagency.wixsite.com/bookauthorsagency/susana-lamy

EVENTOS Grupo Saída de Emergência para o Fim-de-Semana de 31 maio a 02 Junho


89ª Feira do Livro de Lisboa / autora ANITA DOS SANTOS DIA 10 de Junho às 17h

A autora ANITA DOS SANTOS convida os leitores para uma conversa no próximo dia de Portugal. 

Anita dos Santos é natural de Alcântara, Lisboa, residindo há mais de uma década na Ericeira com o seu marido e filhos.
A sua paixão sempre foram os livros. Mas não só. O sonho de escrever esteve sempre presente.
Com o seu primeiro livro “Crónicas de André e Vicente – O Bosque dos Murmúrios”, em 2015, realizou um sonho de décadas.
Foi um dos autores escolhidos para a colectânea “Um Livro Num dia, Contos da manhã que logo entardeceu” Vol. II, da Chiado Books, com o seu conto “Artie, o destruidor!” em 2016.
Em 2016 publicou o segundo volume das “Crónicas de André e Vicente – A Cidade das Brumas”.
Participou na colectânea “Um Livro Num dia, Contos da manhã que logo entardeceu”, em 2017, na 2ª Edição, uma edição especial, com o conto “O Meu Sonho! Voar!”, e em 2018 com o conto “Encontros na Madrugada”, da Chiado Books.
Ainda em 2018, participou na “Colectânea de Cartar de Amor – Três Quartos de um Amor”, com “Carta de Amor, ao Meu Amor”, e em 2019 com “Carta Sem Tempo”, também da Chiado Books.
Participou, também, na Colectânea de Micro Narrativas Ficcionais – Vl. I, igualmente da Chiado Books, em 2019.

quarta-feira, 29 de maio de 2019

EVENTOS Grupo Saída de Emergência para o Fim-de-Semana de 31 maio a 02 Junho


MEGA PROMOÇÃO da AUTORA R.C. VICENTE


R.C. Vicente nasceu a 20 de Setembro de 1995, na cidade de Santarém, Portugal.
Por volta dos seus cinco anos começou a criar as suas primeiras histórias. Contos esses que se desenvolveram com o passar dos anos e deram origem a As Crónicas de Amindrius, Bérnia e Efendes.
Passou quatro anos da sua vida em Espanha, onde se tornou fluente em castellano. E com quinze e dezasseis anos, já em Portugal, venceu dois primeiros prémios literários na sua cidade. Participou ainda em diversas iniciativas literárias.
No ano de 2018 venceu o 1º Prémio Literário Boutique da Cultura.
O Ressurgir dos Eternos Titãs é a sua primeira obra e o primeiro volume de As Crónicas de Amindrius, Bérnia e Efendes.

MEGA DESCONTO
Consigam os últimos exemplares da Primeira Edição de O Ressurgir dos Eternos Titãs!!
Interessados? Mensagem privada para: https://www.facebook.com/writer.rcvicente?epa=SEARCH_BOX


O Ressurgir dos Eternos Titãs: 

Portugal - 10€ (portes incluídos)
Brasil - 15€ (portes incluídos)

Colectânea Entre Monstros e Dragões:

Portugal - 8€ (portes incluídos)
Brasil - 14€ (portes incluídos) 

O Ressurgir dos Eternos Titãs + Colectânea Entre Monstros e Dragões:

Portugal: 17€ (portes incluídos)
Brasil: 25€ (portes incluídos) 



Entrevista ao escritor FEDERICO VARESE autor de MAFIA LIFE


Federico Varese é professor de Criminologia na Universidade de Oxford e o premiado autor dos livros Mafia in movimento e The Russian Mafia.
Escreve para o suplemento Literário do Times e para o jornal La Stampa.
Alguns dos seus textos já foram publicados no The New York Times, The London Review of Books, Dissident Magazine e em várias revistas científicas.
Pode consultar a página do autor em federicovarese.com

Tive a possibilidade de falar com o autor no passado dia 13 de Maio, no Hotel Flórida, em Lisboa, onde consegui conhecer um pouco mais o homem por detrás do livro Mafia Life, inicialmente publicado em 2017, e felizmente publicado este ano, em Portugal, pela Edições Saída de Emergência.

“A vida é difícil.
E, no fim, morremos”
Federico Varese

MBC – Estou a lembrar-me concretamente dos filmes “O Padrinho” onde vivemos dentro de uma família mafiosa, e o “Chacal”, um mercenário. Na sua opinião existem limites entre a psicologia da verdadeira Máfia e o que Hollywood nos mostra nos filmes?
FV - O meu livro tem um capítulo sobre cinema que fala sobre “O Padrinho”, e explica como o filme não é uma descrição precisa da Máfia. Por exemplo, na história da Máfia americana, o filho não sucede ao pai. E é importante saber que estas famílias tiveram o seu início com a venda de estupefacientes. O que Hollywood nos vende é pura ficção.
Nas minhas entrevistas com alguns dos seus membros foi com admiração que fiquei a saber que adoram o filme “O Padrinho”, e que com o tempo começaram a representar algumas atitudes do que viam no grande écran. É como se imitassem a arte mais do que a arte supostamente os imitasse a eles.
Então, sim, acho que nos filmes existe muita ficção, tal como acho bastante curioso o interesse dos mafiosos por algo que os deveria descrever e que não se aproxima minimamente da sua realidade.
A psicologia da Máfia, a meu ver, surge quando passam pelo ritual de iniciação, como se naquele momento sofressem uma transformação da sua própria personalidade. Não se sentem como empregados de um negócio, é algo a nível pessoal que se altera. Em algumas famílias mafiosas chegam mesmo a mudar de nome, como se renascessem, a sua iniciação é o momento em que se sentem verdadeiramente especiais. Existe um elevado grau de psicologia nesta união, afinal é uma escolha que fazem pela vida que querem levar a partir daquele dia, tornando-os parte de algo maior, de uma irmandade.

MBC – Na sua opinião qual é a verdadeira face da Mafia? Simples criminosos? Um clube de homens gordos em saunas a beber rodeados de prostitutas? Existe um Capo di Capo?
FV - Não acho que haja um chefe do chefe. A meu ver as máfias são muito descentralizadas, cada grupo mafioso, cada família mafiosa, é independente e evidentemente todas elas têm um só chefe.
No entanto não é estranho os chefes das diferentes famílias reunirem-se com uma certa regularidade numa espécie de comissão. Nisso todas as máfias funcionam da mesma maneira. Têm reuniões muito semelhante e o que é realmente extraordinário é que são organizações muito flexíveis. Não são organizações monolíticas, únicas, o que lhes permite maior diversidade e liberdade dentro de cada grupo.
Para mim, a verdadeira face da Máfia é fazerem o que é necessário para controlarem um território porque no final o que pretendem atingir é o estatuto de detentores de um pseudo-estado, desejam estar no comando de um bairro, de uma cidade, de um negócio mesmo que este esteja longe do seu alcance.
Em última análise, para mim, a máfia quer ter a mesma imagem de um Estado, um Estado do mal, é claro. Contra o qual tentamos lutar se pudermos.

MBC – No seu entender existe alguma explicação que explique o motivo pelo qual os Vori-V-Zakone vêem quase todos da Geórgia?
FV - É verdade que existem muitos georgianos nos Vori, especialmente após a desintegração da União Soviética. Desde essa altura que a Geórgia tem sido um terreno fértil para a proliferação das mafias de leste. Existem dois grupos principais os Tbilisi e os Kutais. Estes dois gangues lutam principalmente entre si, mas estão muito presentes por toda a Europa, principalmente na Grécia, Itália, Portugal e Espanha.
Penso que a razão da representação excessiva de caucasianos nos Vori, onde existem também muitos russos, azerbaijanos entre tantos outros de várias nacionalidades espalhados por todos os cantos do globo, se deve ao facto da Geórgia ser um terreno prolifero para o seu crescimento, e isso deve-se em parte à história do próprio país.
A Geórgia, sempre foi, e continua a ser uma região muito rica da antiga União Soviética, onde sempre existiu muita economia paralela no mercado ilegal, sendo este um dos principais motivos que ajudaram a criar as oportunidades necessária para o aumento da criminalidade na antiga União Soviética, presentemente na Geórgia, e em toda a Rússia.
Penso que essa é a justificação para existir uma maior concentração deles concretamente neste país. Não nos podemos, contudo, esquecer da repressão maciça da máfia georgiana sob o mandato do presidente Saakaschvili, quando muitos deles fugiram para a Grécia, Itália, Espanha e alguns chegaram mesmo a estabelecerem-se em Portugal. É por esse motivo que os vemos espalhados um pouco por todos os lados.
A verdade é que alguns conseguiram chegar aos Estados Unidos. Temos o exemplo de Ivankov um famoso criminoso que viveu durante um longo período de tempo em Brighton Beach, na cidade de Nova York.

MBC – É um facto que os encontros são de conhecimento geral e que nunca ninguém é preso. Ainda recentemente em Moscovo houve uma reunião dos chefes com o conhecimento de todos e nada foi feito. Como o justifica?
FV – Como sabe, na Rússia é habitual os diversos chefes encontrarem-se com uma certa regularidade. Por vezes num barco, num restaurante, e nunca são menos de cinquenta a sessenta pessoas.
Imediatamente após a ocupação da Crimeia pela Rússia, aparentemente houve uma primeira reunião, mas consta que ainda recentemente se voltaram a encontrar lá.
A polícia obviamente não quer prendê-los e são facilmente subornáveis. Eu descrevo neste livro como um desses chefes vai para Moscovo e os seus amigos subornam a polícia para que ignorem a sua presença. Infelizmente esse é o caso.

MBC - Como explica que sendo feita tanta investigação à volta destas sociedades, que os passados dos seus membros sejam do conhecimento geral, e sabendo que na maioria dos casos estamos a falar de perigosos criminosos. Que continuem em liberdade, e com delegações espalhadas por todo o mundo?
FV - Depende um pouco do local. Em Itália por exemplo alguns estão presos. Na Sicília a máfia está maioritariamente na prisão e refiro-me principalmente aos chefes. Em outros países já não é esse o caso, temos o exemplo do Japão, da Geórgia e da Rússia. Na minha opinião depende do país.
A verdade é que independentemente de alguns líderes estarem presos enquanto outros continuam em liberdade, a máfia continuará a existir. Não desaparece após a prisão dos seus chefes porque a meu ver as razões pelas quais a máfia existe não são seriamente abordadas. A repressão, a prisão podem ser os primeiros passos, mas as sociedades não se podem esquecer que é necessário lidar com as razões culturais e económicas que permitem a sua existência.

MBC - Se Al Capone nos anos 30, foi preso por fraude do IRS, considera que os modernos mafiosos têm melhores capacidades de lavagem de dinheiro nos meandros em que se mexem? Será esse um dos motivos pelos quais não os conseguem apanhar, ou, são os modernos investigadores que têm menor capacidade para o fazerem?
FV – Na realidade é cada vez mais difícil prendê-los porque escondem o seu dinheiro nos mais diversos paraísos fiscais e não só, se existem pessoas corruptas, é evidente.

MBC - Existe uma justificação lógica para a Máfia estar sempre rodeada de sangue e cadáveres?
FV – Nem todos utilizam esses métodos, os Yakuza por exemplo continuam a utilizar a espada. Existem penalidades muito pesadas para o uso de armas de fogo no Japão, e a verdade é que são todos bastante ágeis no manuseamento das espadas, mas a verdade é que a taxa de assassinatos no Japão é muito baixa na medida em que eles evitam ao máximo matar preferindo punições, tais como o corte dos dedos. A verdade é que eu não queria estar no seu caminho.
Em Itália ainda são muito fortes, especialmente os Andante.
A região meridional de Calábria tem uma máfia muito poderosa chamada Ndrangheta, que são responsáveis ​​pelo controlo do tráfico de drogas.
A máfia siciliana ainda existe, mas está neste momento sob grande pressão.
Temos a Máfia de Nápoles que é muito violenta. Matam muito mais que os Ndrangheta e a máfia siciliana, não conseguem controlar muito bem a violência.
Sim, a máfia italiana ainda está no comando em Itália. Qualquer grupo criminoso estrangeiro que se queira instalar, incluindo georgianos, têm que pedir autorização aos italianos para operarem.

MBC - O que os motiva além das iniciações com as suas diferentes regras?
FV – As ligações com a religião são muito fortes para todas as máfias que descrevo no livro, os rituais de iniciação são muito importantes para elas, o ritual é um processo quase religioso, de certa forma vêem-se como deuses.
No caso dos russos, quando são iniciados mudam o nome que é o que acontece na igreja ortodoxa russa quando se tornam padres.
Em Itália tal como na Sicília estão muito ligados à igreja católica.
Então a religião é o elemento crucial do modo de pensar de todas as máfias.
Penso que mesmo agora, todos acreditam na força da sua união, da irmandade. Quando são iniciados e passam pelo ritual, tal como no passado sentem algo especial, passam a fazer parte de algo maior, mas tal como no passado, o seu principal objectivo é terem dinheiro.
Eu tive o cuidado de contar em algumas das histórias que constam do meu livro, o que a meu ver me pareceu realmente extraordinário na integração de novos membros em algumas destas sociedades. A verdade é que todos matariam apenas para ser aceites, fazerem as tatuagens e conseguirem títulos o que acaba por ser caricato porque não estão a matar pelo dinheiro, mas para serem aceites.
Acima de tudo acreditam na missão que é a ideologia da máfia.
Apesar de não termos dúvidas de que são criminosos e que o seu objectivo final é ganhar dinheiro com as suas actividades.

MBC - Sabendo como Litvinenko, e no ano passado Skripal foram envenenados, antigos agentes russos ambos desactivados há mais de quinze anos. Mas tendo ambos começado a cooperar com as autoridades, no caso de Litvinienko a colaboração com as autoridades espanholas ajudou na captura
de vários membros da máfia de leste a actuar em Espanha. Não receia escrever sobre casos reais que possam de alguma maneira dar pistas à polícia colocando-os no encalço das pessoas que entrevistou e que não querem ser apanhadas?
FV - Eu tento estar seguro, cruzo os dedos para que tudo corra sempre pelo melhor. Bem, eu tento sobreviver, espero sobreviver. Mas gostava de reafirmar que não sou polícia, nem tão pouco os quero prender, na realidade só pretendo…entendê-los.
Não consegui falar com muitos porque levo muito tempo a desenvolver o relacionamento. Mas tive a possibilidade de conhecer um chefe da máfia Russa há algum tempo, que descrevo no livro e que acabou por ser assassinado.
Também conheci alguns em Hong Kong.
Fui a todos os lugares que descrevo no meu livro. Fui a Macau, ao Dubai, à Rússia, a Itália, e acabei por ficar na Colombia durante algum tempo.
Gosto de ir aos lugares e conhecer as pessoas, acho que é absolutamente fundamental.

MBC – Como consegue garantir e arranjar a sua própria segurança, quando mesmo dando nomes falsos a sequência de eventos que descreve nos seus livros podem dar pistas e expor alguns factos que a polícia possa utilizar e seguir?
FV - Parte do meu trabalho consiste em visitar os lugares e tentar conhecer o melhor que posso as pessoas, mas também uso muitos documentos de polícia e documentos de acusação.
Se tenho medo? Bem, eu tento ter cuidado, mas vou sempre sozinho.

MBC – Como consegue a Máfia estar dentro dos governos com armas estratégicas e nucleares? Isso não nos devia assustar?
FV - Sim, é preocupante, especialmente porque acho que as máfias estão ligadas à política. Com isso quero dizer que essa é uma das suas essências, e também porque demonstra que cada vez menos não falamos de criminosos comuns. Estamos a falar de criminosos ligados ao Estado, quando eles próprios querem ser um Estado à sua maneira. Essa é uma das facetas que os tornam mais interessantes como material de estudo.

MBC – Teremos um novo livro para breve?
FV - Eu quero escrever outro livro, mas a ideia ainda está em andamento. Ainda não decidi sobre o que escrever a seguir. O facto de ser professor universitário tira-me muito tempo e além disso ainda publico diversos artigos em alguns jornais. Mas vou começar a pensar nisso.

Mafia Life” é um livro simplesmente arrebatador, a forma como o autor Federico Varese nos transporta através dos meandros das mais dispares famílias mafiosas espalhadas por todo o mundo. A influência da sua própria cultura, das suas complexidades, regras, mas principalmente do único elo que realmente as une, a sua crença. A separação dos capítulos pelos temas que nos despertam maior curiosidade, as diversas culturas e sua influência nas próprias regras de cada fraternidade mafiosa. As regras, as punições, as iniciações, a religiosidade de todos eles, mas principalmente a forma leve como o autor nos transporta pela dureza deste mundo é extraordinário. Os diversos documentos oficiais que teve que consultar, as viagens que teve que fazer, as entrevistas com aqueles que confiaram nele para permitir uma aproximação. Recomendo vivamente por ser simplesmente fantástico.

Texto:  MBarreto Condado
Foto:   Mário Ramires




domingo, 26 de maio de 2019

LITERATURA / Leão DE Mons Kallentoft & Markus Lutteman / DOM QUIXOTE - (Tradução de Ricardo Gonçalves)

Nas livrarias a 28 de Maio



A Unidade Especial da Polícia Criminal de Estocolmo recebe um vídeo onde se pode ver um rapazinho aterrorizado fechado numa jaula. O raptor aparece em segundo plano, escondido numa pele de leão, por baixo de um relógio em contagem decrescente.
Ao ver que o vídeo foi colocado na Internet em tempo real, o jovem detetive Zack Herry compreende que não há um minuto a perder se quer evitar que a criança conheça o mesmo destino de uma primeira vítima, encontrada crucificada no cimo de uma chaminé de uma fábrica desmantelada.

Mas Zack corre o risco de perder tudo: a sua luta contra a toxicodependência, o seu amigo Abdula, a confiança da sua colega Deniz, e também de Ester, a jovem adolescente que vive no andar de cima. A morte ronda impiedosa e os dilemas acumulam-se para Zack que joga, literalmente, à roleta russa, correndo o risco de morrer ou tomar-lhe o gosto.


Numa Estocolmo sombria e glacial, Zack entra numa corrida contra o tempo, e são muitos os desafios que tem de enfrentar, alguns assumindo por vezes o azul-metálico dos olhos de uma misteriosa mulher…




sábado, 25 de maio de 2019

LITERATURA / AS CRIANÇAS INVISIVEIS DE PATRÍCIA REIS / DOM QUIXOTE

Nas livrarias a 28 de Maio



M. é uma criança habituada a ser usada e devolvida por famílias sucessivas como um produto que não satisfaz o cliente. Cresce numa instituição de acolhimento, onde vai descobrindo o poder da amizade e as armadilhas do desejo e da paixão. Esta é a sua história até chegar à idade adulta, atravessando um processo de invisibilidade, no qual a dor se confunde com a esperança de encontrar uma vida a que possa chamar sua. Ao seu lado existem outras crianças e ainda Conceição, a assistente social que escolhe amar M. incondicionalmente.

As Crianças Invisíveis é um romance que alia um exercício literário ímpar a um profundo trabalho de investigação sobre abandono, maus-tratos e adopção. Construindo toda a narrativa de uma maneira muito original, sem identificar o sexo das crianças, e a partir do olhar delas, a escrita límpida, poderosa e cirúrgica de Patrícia Reis conduz-nos, neste romance avassalador, através dos sonhos, do medo e da intimidade de um conjunto de personagens que percorrem a infância e a adolescência sem pai, nem mãe, nem identidade.





sexta-feira, 24 de maio de 2019

APRESENTAÇÃO DO AUTOR FERNANDO TEIXEIRA NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO

ESTA NOITE, ÀS 21H


LITERATURA / TRÍPTICO DA SALVAÇÃO DE MÁRIO CLÁUDIO / DOM QUIXOTE

Nas livrarias a 28 de Maio



Amanuense de um homem de leis velho e respeitado, Hans Kunsperger sempre invejou as amenidades do seu amo. Mas não foi apenas o desejo de delas desfrutar que o levou a tomar a decisão de assassinar lentamente o causídico. Na verdade, a sua maior ânsia consistia em furtar-lhe o sonho por tantos anos acalentado de encomendar um tríptico representando a Crucifixão, a Deposição e a Ressurreição de Cristo para oferecer à igreja onde fora baptizado.

É, pois, este mesmo tríptico que levará Kunsperger até ao estúdio de Lucas Cranach, pintor de créditos firmados e amigo do controverso Martinho Lutero, onde acaba por conhecer os dois filhos do artista, um dos quais terá um papel determinante na conclusão da encomenda que verá muitos sucumbirem antes de ser finalmente entregue.


Com a poderosa imaginação a que nos acostumou, Mário Cláudio, no ano em que comemora o seu 50.º aniversário como escritor, oferece-nos, também ele, um tríptico notável de que é impossível afastarmos os olhos.



sábado, 18 de maio de 2019

LITERATURA / O Escândalo do Século DE Gabriel García Márquez / DOM QUIXOTE - (Tradução de J. Teixeira de Aguilar)

Nas livrarias a 21 de Maio




O Escândalo do Século reúne cinquenta textos representativos do percurso jornalístico de Gabriel García Márquez, selecionados pelo seu editor Cristóbal Pera. Nestas histórias, onde não se diferencia o jornalista do romancista, o leitor descobrirá um fascínio por enredos que desafiam a nossa ideia da realidade, umas vezes porque nunca iremos compreendê-los por completo, tais como o misterioso caso de Wilma Montesi, que dá nome a este livro; outras porque nos obrigam a olhar o mundo com novos olhos, abertos para se surpreenderem com as contradições, desgraças e maravilhas que governam o seu imprevisível mecanismo.

Gabriel García Márquez, que se considerava mais jornalista do que escritor, deixou bem claro que o jornalismo foi sempre a sua paixão principal, a mais duradoura, e pelo que queria ser lembrado: «Não quero que me recordem por Cem Anos de Solidão, nem por aquilo do Prémio Nobel, mas sim pelo jornal.»

sexta-feira, 17 de maio de 2019

LITERATURA / Pratas Conquistador - A História Desconhecida de um Charlot Português DE PAULO M. MORAIS / CASA DAS LETRAS

Nas livrarias a 21 de Maio



No meio da tarefa de esvaziar uma casa de família, a descoberta inesperada de um conjunto de cartas, fotografias e recortes revela ao narrador a existência de um tio-bisavô pioneiro do cinema em Portugal. Será o misterioso tio Emídio, curiosa personagem das anedotas familiares, o mesmo Emídio Ribeiro Pratas, autor e intérprete, em 1917, da primeira comédia cine­matográfica portuguesa ao estilo de Charlot? Que destino foi, afinal, o deste homem que teve uma vida absolutamente aven­turosa? E porque terá sido votado ao esquecimento?


Partindo da história desta figura multifacetada e do papel que representou na vida dos seus contemporâneos e dos seus descendentes, Paulo M. Morais explora os limites da ficção e da não-ficção, conduzindo o leitor ao Portugal das primeiras décadas do século xx, entre a queda da Monarquia e o advento da Sétima Arte, numa viagem ao mesmo tempo intimista e coletiva, poética e documental, que prende da primeira à última página.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

AUTORA CRISTINA DAS NEVES ALEIXO

AMANHÃ DIA 14 DE MAIO

A autora Cristina Das Neves Aleixo estará presente na Escola Secundária Pedro Nunes em Lisboa, pra falar com os alunos e professores sobre um tema que infelizmente se tornou num flagelo nos tempos que correm.

Aconselhamos a visitarem a página da autora e a lerem o seu livro "Por Amor Tudo (?)", para o qual contou com o apoio da APAV e de algumas vítimas que com ela conversaram sobre as suas histórias.

A ver se de uma vez por todas conseguimos alterar os comportamentos e as mentalidades.


MEGA PROMOÇÃO da AUTORA ANITA DOS SANTOS

Autora Anita dos Santos
Para conhecer o trabalho da autora aceda ao site:
https://bookauthorsagency.wixsite.com/bookauthorsagency/anita-dos-santos


(exemplares disponíveis por mensagem privada)