sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Os desejos da escritora Anita Dos Santos para 2021


Então vamos lá fazer um “balanço” - mais ou menos - do que ficou por fazer (suspiro…), do que pretendo fazer (risos!), e daquilo que desejaria que acontecesse.

Vamos a isso?

 

MK - O que ficou por fazer em 2020?

AS - É que nem sei por onde começar tantas foram as coisas que queria ter feito, e não fiz.

Queria ter terminado de tirar a carta de condução, e consegui só o código mesmo nos últimos dias do ano. Foi um pegar e largar o tempo todo devido à conjuntura em que vivemos, devido a problemas de saúde familiares que me impediram de o fazer.

Queria ter escrito mais, primeiro que tudo, e não consegui, pelos mesmos motivos que já referi. Isto foi uma das coisas que tive sempre presente nos meus pensamentos, “não tens escrito nada…”

Vamos ficar por estes dois “inacabados”.

 

MK - Projectos para o novo ano.

AS - Os projectos vão ser um reflexo do que ficou por cumprir, como é claro.

Vou em primeiro lugar “conquistar” a carta de condução (risos!), e em seguida dedicar-me de novo à minha escrita, aos meus livros incompletos, aos meus contos por escrever.

 

MK - Três desejos para 2021.

AS – Não sou mulher de formular desejos, ou grandes desejos. Por norma, peço para terceiros, e se tenho mesmo de pedir para mim, sou a última.

Assim, vou dizer que gostaria que o Mundo voltasse à normalidade, se é que isso é possível mais alguma vez. Quero acreditar que sim.

Vou pedir saúde para quem tenho em casa, para os meus familiares e amigos. Este é um daqueles itens sem o qual não podemos passar.

Por último, vou pedir boa sorte.

Pode parecer estranho, mas não é. Sem boa sorte consegue-se muito pouco na vida.

Assim, boa sorte para todos nós, e para mim também.

Sem comentários:

Publicar um comentário