domingo, 24 de janeiro de 2021

1984, de George Orwell / DOM QUIXOTE - Tradução de Vasco Gato

 


1984 é talvez a mais arrepiante e realista visão que a ficção nos deu acerca dos regimes totalitários. Obra especulativa, projeta no futuro uma sociedade distópica e disfuncional, onde impera o Grande Irmão (ele próprio uma ficção dentro da ficção).

A hipervigilância a que são submetidas as personagens, o sentimento prevalecente de paranóia, a autocensura servem aqui para profetizar a ditadura perfeita, onde nem a liberdade de pensamento sobrevive.

Clássico absoluto, que o tempo tem vindo a refinar, ganha ano após ano uma nova atualidade – porque as formas de totalitarismo evoluem, mas o seu objetivo último não: a abolição da memória e do julgamento crítico.


Sem comentários:

Publicar um comentário