quarta-feira, 18 de abril de 2018

CINEMA | ATÉ NOS VERMOS LÁ EM CIMA

ESTREIA 19 DE ABRIL

Filme premiado do cinema - e da literatura - francesa estreia em Portugal




ATÉ NOS VERMOS LÁ EM CIMA, filme realizado por Albert Dupontel conta a história de Edouard (Nahuel Pérez Biscayart) (120 batimentos por minuto) e de  Albert (Albert Dupontel), dois ex-combatentes da primeira guerra mundial, com muito pouco em comum, a não ser o ódio ao Tenente Pradelle (Laurent Lafitte) (Ela) que tentam sobreviver na Paris dos anos 20, marcada pela Guerra.

Vencedor de 5 Césares nas categorias de Melhor Realização, Melhor Adaptação, Melhor Figurino, Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte, ATÉ NOS VERMOS LÁ EM CIMA é um drama cheio de emoção, beleza e humanidade, que conta uma história de amizade onde o bizarro e o sonho andam de mãos dadas.

Baseado no romance de Pierre Lemaitre, Prémio Goncourt 2013, o filme recorre à fantasia como recurso contra os traumas de infância e da guerra, com uma sensibilidade única e encantadora, tendo recebido uma excelente receção por parte da crítica.


Sinopse
Em novembro de 1918, antes do Armistício, o talentoso artista Edouard Pericout (Nahuel Pérez Biscayart) salva a vida de Albert Maillard (Albert Dupontel). Os dois homens não têm nada em comum para além das suas experiências na guerra e o seu ódio pelo Tenente Pradelle (Laurent Lafitte).
Uma ordem de Pradelle para um derradeiro e insensato ataque acaba por resultar na destruição das vidas de Edouard e Albert. Isto leva a que os três homens tenham de criar novas estratégias para a sua sobrevivência, sempre unidos pela tragédia do campo de batalha.
Enquanto Pradelle ganha a sua fortuna com os que perderam a vida, Albert e Edouard, ambos condenados a viver no rescaldo da 1ª Guerra Mundial, vão planear o seu próprio esquema de proporções monumentais.
Inspirado no romance homónimo de Pierre Lemaitre, vencedor do Prémio Goncourt.

Prémios César 2018
Melhor realização: Albert Dupontel
Melhor Adaptação: ALBERT DUPONTEL, PIERRE LEMAITRE
Melhor Figurino: Mimi Lempicka
Melhor Fotografia: Vincent Mathias
Melhor Direção de Arte: Pierre Queffelean




Sem comentários:

Publicar um comentário