sexta-feira, 16 de outubro de 2020

O Sabotador de Auschwitz, de Colin Rushton / OFICINA DO LIVRO - Tradução de Isabel Pedrome

 Nas livrarias a 27 de Outubro



Em 1942, o militar inglês Arthur Dodd foi capturado pelo exército nazi e levado para um lugar distante e ermo. De início pareceu-lhe uma enorme quinta onde ele e os companheiros seriam pelo menos bem alimentados enquanto aguardavam pelo fim da guerra – mas estava engando. O nome desse lugar era Auschwitz.

O jovem soldado foi colocado na zona do campo de concentração onde várias empresas alemãs, muitas ainda hoje existentes, produziam equipamento indispensável ao esforço de guerra do Terceiro Reich. Faziam-no com recurso ao trabalho escravo dos prisioneiros, que eram seleccionados à chegada pela famigerada equipa do Dr. Mengele e depois alvo de uma violência brutal e constante.

Foi neste clima de hostilidade extrema que judeus e britânicos arriscaram a vida a ajudar-se mutuamente, a transmitir informações para o exterior, a planear fugas e, acima de tudo, como nos conta Arthur, a sabotar a produção do campo.



Sem comentários:

Publicar um comentário