sexta-feira, 9 de junho de 2017

OPINIÃO | Pizzas e Pizas | MARGARIDA VERÍSSIMO

Quem me conhece sabe que adoro Itália e tenho vários amigos italianos. Há tempos uma amiga, italianíssima de gema, publicou um artigo no seu mural do facebook relativo à confusão que existe sobre costumes gastronómicos italianos e da veracidade de algumas receitas ditas italianas.

Pelo que percebi do texto e dos comentários à publicação, se há coisa que faz um italiano sair do sério é saber que há quem faça (e coma) pizza com fruta, nomeadamente com ananás… Nunca, mas nunca se põe fruta numa pizza, nem frango… E muito menos bacalhau!

Como eu adoro pizza e, sacrilégio dos sacrilégios, adoro pizza (e outros pratos) com fruta, esta semana fui com a família deliciar-me ao local onde servem as melhores pizzas (ou pizas) de Condeixa - a - Nova. Pedi uma “pizza Madeirense” que leva frango, maçã, banana e ananás. Simplesmente divinal… Para o meu paladar, que sou a única na família que gosta de fruta na comida.

Em jeito de provocação publiquei 2 fotos da pizza, juntamente com a descrição dos ingredientes, no mural da minha amiga italiana… Ui. Como esperado as reações foram de poucos “likes” mas muitos “iconzinhos” de raiva e choro e comentários a dizer que nunca iria encontrar uma pizza assim em Itália, que não colocam fruta nem frango nas pizzas.
EU SEI! Não era uma pizza italiana, era uma pizza, ou piza, “madeirense”!

A questão que se coloca é: será legítimo fazer pizas onde se colocam todos e mais alguns ingredientes, que da receita tradicional e original italiana pouco mais têm que a massa, o tomate e o queijo? Para mim sim, desde que não lhes chamem pizza napolitana, nem pizza Margherita…. E nesse caso deveriam adotar a grafia portuguesa: piza alentejana, piza transmontana, piza algarvia, piza tropical, piza madeirense… Uma infinidade de receitas maravilhosas prontas a saciar os mais variados paladares.

Porque ficam os italianos tão aborrecidos se com a base de um dos seus mais famosos pratos típicos - a saber que a pizza não foi uma invenção italiana mas uma adaptação de uma receita que surgiu, pensa-se, que no Egito, passou para os Fenícios e chegou a Nápoles vinda da Turquia – nós transformamos e criamos novos pratos, com novos ingredientes e sabores?
Ok, não querem que se pense que essas modernices são algo tradicionalmente italiano…. A pureza da criação original (a pizza como a conhecemos hoje) deve permanecer, afinal ninguém pensaria cobrir o David de Michelangelo Buonarroti com cores e vestes… Ou pensaria?!

Conclui-se que nós somos mesmo um país de criativos, nomeadamente no que à comida diz respeito, gostamos de experimentar, criar, alterar… Afinal existem pastéis de nata de chocolate, de castanhas, de maracujá….Pastéis de nata vegan! Não me parece que isso afete o ego da nossa nação: um pastel de nata será sempre um pastel de nata!

Mas o mais deprimente nesta história é que a minha amiga italiana ainda nem sequer provou piza com fruta…quem sabe o que poderá acontecer se provar, ela que é fã de bacalhau à Brás!











Autora
Margarida Veríssimo

Sem comentários:

Publicar um comentário