domingo, 21 de junho de 2020

CRÍTICA LITERÁRIA | " O Sedutor", de Madeline Hunter | ASA - Grupo LeYa


Texto: Isabel de Almeida | Crítica Literária | Jornalista | Editora

Foto: Asa, Grupo LeYa, Direitos Reservados

  "O Sedutor" corresponde ao início de uma nova série, e se é certo que as expectativas eram elevadas, as mesmas não sairam defraudadas com esta leitura.

   Madeline Hunter escreve romances que podemos inserir no género histórico [ou de época, se preferirem] sensual, um estilo literário bastante em voga na actualidade, mas que nos transporta até ao século XIX, neste caso, não apenas até ao Reino Unido [o mais frequente espaço da acção neste tipo de narrativas] mas com início em França [inicialmente num colégio interno, e mais adiante em Paris], o que, por si só, já é um pormenor mais rico e diferente do habitual.

   Estando bastante familiarizada com este género literário, do qual sou admiradora confessa e leitora compulsiva, foi com enorme satisfação que detectei no estilo de escrita de Madeline Hunter uma linguagem bastante formal, a qual confere uma melhor construção contextual à história narrada, atendo o período histórico em que  actuam as personagens.

   Mas apesar de toda a formalidade colocada nas falas das personagens, a autora não esquece a dinâmica da história, nem a torna chata, apenas nos transporta directamente para o ambiente da época e todos os seus maneirismos e rituais.

   As personagens principais são marcantes, Diane Albret, a órfã de quem Daniel St. John é tutor, em circunstâncias misteriosas, são bastante profundas psicologicamente, e ambos se revelam determinados nos seus intentos, com personaldades bastante fortes.

   Diane quer encontrar as suas origens [que sente estarem associadas a Inglaterra, e não a França, onde foi criada num colégio interno de ambiente bastante severo].

   Daniel, belo, sensual, aparentemente frio e muito enigmático, deixa as leitoras rendidas muito também devido à aura de mistério que, até momento bastante avançado da narrativa, a autora soube deixar que envolvesse esta personagem.

   Movido por planos de vingança, Daniel começa por ver em Diane um mero instrumento para alcançar os seus objectivos, mas as regras do jogo irão inverter-se ao nascer entre os dois uma fortíssima atracção, que inicialmente, ambos jamais julgariam ser possível.

   O livro contém algumas cenas de teor sensual, as descrições de cariz sexual são bastante mais "soft" do que aquelas que estamos habituadas a ler em outras autoras [e.g. Cheryl Holt, Kate Pearce, Jennifer Haymore ou Nicole Jordan], mas o que se perde em crueza da descrição, ganha-se em beleza e forte tensão emocional, o que acaba por ser uma mais valia para as leitoras mais românticas, e torna este livro a obra ideal para quem se queira atrever a estrear-se neste género de leitura.

   Irá Daniel conseguir concretizar a sua vingança? Será ele capaz de sacrificar Diane, e abdicar dos sentimentos que esta fez despertar? E Diane irá desvendar o mistério da sua família? Estas são algumas das questões que vos deixo em jeito de provocação.

  Em 2020 chega às livrarias a continuação desta série, com o título "O Santo", também com Chancela ASA, portanto sugerimos a releitura do primeiro livro e a leitura do segundo.


Site Oficial da Autora Madeline Hunter 


FICHA TÉCNICA DO LIVRO:
Título: O Sedutor

Autora: Madeline Hunter

Título Original: The Seducer

Editora: ASA [Grupo LeYa]

1ª Edição: Outubro de 2012

Páginas: 368

Género: Romance sensual de época

Classificação: 4/5 estrelas






Sem comentários:

Publicar um comentário