quinta-feira, 19 de outubro de 2017

OPINIÃO | Gestão de Tempo | MAFALDA PASCOAL

Hoje em dia gerir o tempo é uma benesse que poucos de nós temos visto andarmos sempre a correr de um para o ouro lado. Trabalhamos mais horas do que deveríamos e muitos de nós trabalha a muitos quilómetros de casa.

Também muitos de nós ainda não aprendeu a usar uma agenda onde poderá planificar a sua rotina diária, as prioridades, as urgências, mesmo a nível económico seria muito útil planificar ou fazer um orçamento semanal e anual, para se ter noção do que necessitamos para fazer face ao nosso quotidiano e depois não termos dissabores.

É sempre bom planearmos o dia a nível profissional e particular, e, de alguma forma, tentando não desperdiçar tempo. Mas o desperdício do tempo é muito subjetivo, o que para mim é desperdício de tempo, para outra pessoa o mesmo tempo gasto não quer dizer que tenha sido desperdiçado.

A nível profissional, vou dar o exemplo de quem trabalha num escritório, todos os telefonemas que houver a fazer, deverão ser feitos todos de uma vez. De preferência o mais possível de manhã para o dia render mais, já dizia a minha avó e a minha mãe também o diz que “de manhã é que se começa o dia”. Se o primeiro tempo da manhã for bem aproveitado o resto do dia correrá melhor, com menos stress. No inicio do dia consulta-se a lista de tarefas, conforme se vai completando os assuntos, vai-se riscando pois é muito gratificante ver a lista diminuir. No final de cada dia classificam-se os novos temas A, B, C, sabendo que o tempo utilizado a planear nunca é em vão.

Saber gerir o tempo é fazer com mais eficiência e não mais rápido, temos que ser realistas e evitar o esgotamento, planeando a vida pessoal e profissional sempre para mais de um dia.

A alimentação também é vital para os nossos níveis de concentração e de saúde, os intervalos para descanso são muito importantes. Todos nós temos o nosso ritmo diário, há que aprender a trabalha-lo.

Todas as semanas dever-se-á estabelecer os objetivos que se pretende alcançar. Mediante esses objetivos, verifica-se quais são as prioridades e dessa forma planeiam-se as tarefas. A nível pessoal por exemplo faz-se a lista de compras, planeia-se a ida ao supermercado, ir à escola, visitas à família, aos amigos, etc.

A nível profissional tendo em atenção os comedores de tempo, planeia-se horas para fazer telefonemas, relatórios, o envio de faxes, e-mails etc.

A gestão do tempo deve ser baseada no plano de trabalho e no plano de tempo.

No plano de trabalho deverá ter-se em atenção os seguintes pontos: os resultados (o que pretendo atingir), as actividades (o que preciso de fazer para atingir os resultados), e as prioridades (o que é mais importante). No plano de tempo ter-se em atenção quanto tempo vai demorar cada tarefa, o horário em que vou executar cada tarefa e mais um tempo para os imprevistos.


Também é muito importante sermos optimistas, porque nos ajuda a encarar melhor as tarefas do nosso dia-a-dia. Quando não conseguirmos atingir os nossos objetivos, não podemos desanimar, pois, nada depende de uma só pessoa e temos que ter capacidade para reconhecer onde erramos ou o que provocou esse erro, pois a cada dia que passa mais aprendemos a ser cautelosos e a confiar ou desconfiar na medida certa.
















Mafalda Pascoal

Sem comentários:

Publicar um comentário