terça-feira, 1 de outubro de 2019

EM NOME DE QUÊ?, de Mafalda Pascoal
















Hoje tomo a liberdade de trancrever um texto que não é de minha autoria, mas que poderia ser, já que o acho excepcional. Se eu o tivesse escrito, não acrescentava nem tirava nada. Vamos lê-lo e meditar nele...

“Em nome de quê?
Sim, esta é a minha pergunta. Vocês nascem, crescem, vão à escola, escolhem uma profissão, escolhem companheiros, namoram, casam, têm filhos, trabalham. Aguentam a pressão dos pais, aguentam a pressão dos companheiros, aguentam a pressão dos filhos, aguentam a pressão dos chefes, aguentam a pressão do dinheiro, aguentam a pressão da sociedade.
E esta é a minha pergunta.
Em nome do quê?
Em nome do quê trabalham naquilo que não gostam, aguentam pais autoritários?
Em nome do quê suportam as exigências dos companheiros que não vos aceitam como são?
Em nome do quê aceitam a exigência que os filhos fazem para que vocês sejam os pais que eles esperam?
Em nome do quê?
Em nome do quê aguentam as vicissitudes de uma carreira que não anda nem desanda?
Em nome do quê deixam de viajar, de andar por aí a reenergizar a vossa alma?
Em nome do quê se deixaram amarrar a uma vidinha estéril e sem futuro, sem perspectiva e sem realização?
Em nome do quê?
Em nome do quê colocaram os sonhos na gaveta, perseguindo avidamente a segurança mesmo sem nunca a alcançar?”

Sem comentários:

Publicar um comentário