sexta-feira, 11 de março de 2016

[Actualidade - Montijo e Palmela] Populações rurais do Montijo e Palmela convocam marcha lenta para exigir obras na EN4



As populações rurais dos concelhos do Montijo e de Palmela que utilizam a EN4 decidiram hoje organizar uma marcha lenta, entre as Faias e o cruzamento de Pegões, para exigir a reparação urgente daquela estrada nacional


"Na próxima quinta-feira, às 10:00, vamos fazer uma marcha lenta entre as Faias e o cruzamento de Pegões, um percurso de 30 quilómetros (ida e volta), para exigirmos a reparação urgente daquele troço da EN4, na zona do concelho do Montijo, que está bastante degradado", disse à Lusa Avelino Antunes, da Associação de Agricultores do Distrito de Setúbal (AADS).

"Além do desgaste das viaturas e algumas avarias, o estado de degradação da EN4, que é utilizada por muitos veículos pesados de transporte de mercadorias, constitui também um risco para a segurança das pessoas que a utilizam", acrescentou Avelino Antunes, que falava à Lusa após uma reunião, organizada pela AADS, que decorreu na quinta-feira à noite, num restaurante do Poceirão (Palmela).

Entre os cerca de 40 participantes no encontro estavam os presidentes da União de Freguesias da Marateca e Poceirão (Palmela) e da União de Freguesias de Pegões (Montijo), que se comprometeram a apelar para a participação das populações das duas freguesias na marcha lenta convocada para a próxima quinta-feira, dia 17.

De acordo com a AADS, a degradação da EN4 na zona do Montijo é um problema que já se arrasta há alguns anos, pelo menos desde 2012, e que, desde então, já foi levado à Assembleia da República por intermédio de diversas forças políticas, designadamente pelo PS, PCP e PEV, mas que tarda em ser resolvido.

Segundo Avelino Antunes, há poucos dias, a AADS enviou uma carta ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, a pedir esclarecimentos sobre eventuais medidas previstas para a reparação daquele troço da EN4, mas ainda não obteve resposta.

Artigo Publicado em parceria com Diário do Distrito

Sem comentários:

Publicar um comentário